Texto postado em Imbecil e Inexperiente no dia 5 de fevereiro de 2012.

Não, amiguinho. É asco mesmo, eu não digitei “saco” errado.

Recebo críticas desde que entrei no mundo dos blogs ruins – ou seja, desde 2008, quando publicava textos de qualidade duvidosa no blog No~Reason. Por increça que parível, eu gosto de ser criticada pelos motivos a seguir:

  1. Ninguém comenta nada nas minhas postagens, pois meus textos são enormes e ninguém tem saco pra ler. Agora eu digitei “saco” mesmo, e não “asco”. Mas de fato, todo mundo tem asco pra ler meus textos.
  2. Quando comentam, é um comentário babaca ou uma crítica sem fundamentos.
  3. Eu gosto de criticar os outros.
  4. As críticas sempre são mais engraçadas do que os elogios.

Entretanto, há um tipo de crítica que me diverte mais, que me traz um regozijo maior. Esta crítica, meus queridos leitores imaginários, é a anônima.

Quando o crítico normal faz seu ofício – o de reclamar a esmo –, ele admite o que diz e deixa seu recado com seu nome ou pseudônimo. Já o anônimo, não. Ele tem a capacidade de escrever o que pensa, mas não de dizer: “Eu sou o Fulano, acho isso, isso e aquilo, por isso seu blog é uma merda.” E é justamente por isso que o escárnio anônimo me entretém: nenhum anônimo tem colhões o suficiente para dar a cara a tapa.

O raciocínio do anonimato funciona assim:

“Eu não gosto da opinião desse cara. Talvez porque minha cabeça é pequena demais e não consigo pensar ‘para fora da caixa’. Mas a discórdia não é suficiente para mim. Eu TENHO que ofender esse cara. Ele não pensa como eu. Ele é um babaca! Vou dizer que o texto dele é ruim, que ele é burro e não darei nenhum argumento válido no comentário. Mas eu não tenho coragem de fazer isso, porque no fundo eu sei que estou fazendo merda… Ah! Mas a Internet me deixa fazer o que quiser anonimamente. Estou salvo!”

E eu tenho um histórico razoável de postagens que receberam comentários raivosos. Já falei mal de otakus, de shoujo, de Crepúsculo, dos pedantes fãs do Chico Buarque, da ida do Hermes & Renato (hoje Banana Mecânica) à Record, de yaoi e yuri… É, não é pouca merda. A massa burra com tendências fortes ao pedantismo me vê como uma espécie de “traidora do movimento”.

Por isso trago um apanhado de comentários que recebi (no meu antigo blog, no Tumblr e até no Twitter), para exemplificar o tipo de crítica que traz o meu júbilo.

____________________________________

Onde: Blog No~Reason

Postagem: Por quê não sou mais otaku

Contexto: Fiz um texto explicando porque deixei de ser otaku. Um verdadeiro escárnio aos amantes retardados da cultura japonesa, mas que deixou a desejar nos argumentos. Para fechar o pastel, o Helton (grande amigo e outro autor do blog) ainda fez um update na postagem xingando o universo otacú (é assim que se pronuncia otaku, sabia?). Isso foi o estopim para que uma otaca que se identificava como “juh-chan *-*~” (sic) explodisse sua fúria em palavras, argumentos inválidos e uma porrada de emoticons. Aí você me diz: “Mas Ana, ela se identificou. Ela não é anônima”. Realmente. Mas ela só deixou o pseudônimo escroto, sem nenhum link que redirecionasse a qualquer site dela que fosse (orkut, twitter, blog…), além de ter deixado o comentário lá e nunca mais ter voltado. Eis que o Rafael, o leitor mais fiel daquele blog, se revoltou com a otaca e postou um comentário que é digno o bastante para ser publicado aqui. Enfim…

juh-chan *-*~ disse...

odiei esse texto.... q coisa mais preconceituosa isso sou otome (feminino de OTAKU pra quem num sabe.. ¬_¬) com orgulho sim!! eu amo eventos de anime *--*, amo minhas tokinhas e orelinhas <3, falo coisas em japones, tenho um monteee de bottons na minha mochila *o*~, amo anime e mangá *O*, e quero mto ir para o japao.... quem fala mal assim soh pode ser uma coisa "INVEJA", vcs num conseguem ser kawaiis estilosos e originais como nos OTAKUS E OTOMES, por isso ficam escrevendo essas coisas BAKAS na net!!! ¬_¬ o pior eh os comments aki, conseguem ser pior do q a pessoa q escreveu isso.... vcs sao gente sem opniao E SEM CULTURAAA, otakus sim tem cultura, ao contrario de vcs q nao entendem de nda!!! ÒÓ' vcs devem ter inveja dos JAPONESES tbm pq eles sao mto kawaiis e alem disso sao japas *o*~ e vcs sao soh brasileiros toscos!!! esse blog eh BAKA assim como as pessoas q postma aki... vcs nao merecem respeito nennhum!!! pq vcs nao sabem respeitar a cultura japonesa!!! SER OTAKU EH SER TDO DE BOM.... COISA Q VCS NUNCA VAO SER.... eh por isso q eu quero sair do brasil aki soh tem gente sem respeito!!! no japao eles respeitam os otakus sabia??? acho q nao neh, vcs nao entendem nda.... u_u' mas fazer oq neh, nem tdo mundo eh perfeito. vou para de escrever aki, acho q vcs ja forão mto humilados.... kissus da juh-chan pra vcs, seus BAKAS! ;*

Rafael rafss disse...

HSUAHSUASHASUAHSAUHS caguei de rir agora XD
"vcs devem ter inveja dos JAPONESES"
"eh por isso q eu quero sair do brasil aki soh tem gente sem respeito!!! no japao eles respeitam os otakus sabia??? acho q nao neh, vcs nao entendem nda..."
POBRE CRIANÇA, MEUS PÊSAMES A VC..
1° Da onde MTF "fãs de animes e mangás" são chamados de otaku no japão ... ¬¬
Otaku no japão eh ridicularizado eh alvo de gangs...
Vá se informar antes de falar...
Grandes conhecimento q vc tem do Japão sua noiada.
Da onde que otakus brasileiros como vc digasse de passagem são estilosos.. ¬¬ ateh os emos tem mais estilo.. fato/
Vai paga pau pra lolita, visual kei o caralho a4...
Vc não é nem nunca será algo alem de uma "modista"..
GAROTINHA Q SEGUE A MODINHA..
VAI CHUTA SACO DE BÓDE E NUM FODE..
"ui eu tenho botons lalalala
grandes merda vc usa botons de animes q nunca deve ter ouvido falar na vida... soh pq acha eles kwaii ¬¬. .. tenha o minimo de descencia pra ao menos fazer uma seleção... Quanto as toquinhas
HAHAHAHAHA aaaaa as tokinhas, ateh a faixa etária dos 9 anos tudo bem vc usar eh moh bunitinhas msm...
mas passou dessa idade eh o cumulo do ridiculo, as garotas brasileiras
por mais q tentem não ficam bonitinhas e fofas q nem as japinhas fato... vc eh mestiça sua desgrama.. eh feia geneticamente não vai ser uma toca q vai te dar status de algo ou te deixar fofinha...
Tenha dó ve se cresce..
Quanto a inveja de japones..
Putz admiro muito as qualidades deles, eles são fodas fato/
Agora vamos falar das coisas ruins do Japão neh filha...
Vai pra la e se acostume a rotina de não podes deles... anda sozinha na rua ca sua toquinha pra ver se uma gang não te espanca te estupra e manda o dedo pros seus pais..
com cortezias da mafia...
Como qualquer outro pais o Japão não é mil maravilhas eh questão de propaganda ¬¬...
Jah fiz otro post aqui caralho xP
Continuando, não força
ta você não fala japones, não sabe escrever em japones muito menos ler..
Compra mangá editado, assiste anime legendado, confunde lanchonete de chines com japones..
Vc eh fã msm.. Vai assistir tokusatsu com audio original em japa que nem a Ana faz... ou cria um fansine... com estilos de traços de desenho do mangá como o Hell faz...
Vc não tem qualidade nenhuma pra comentar sobre algo que você conhece tão superficialmente...
APRENDA UMA COISA QUEM TEM INVEJA DO JAPÃO, EH QUEM SE AUTO PROCLAMA DE "OTAKU", pelo que eu percebi vc não eh "viciada" nem nada vc eh uma lezada que mal conhece o mundo q gira em torno dos eventos no Brasil... Que em nada prestigiam a cultura japonesa ou algo do tipo..
Que hoje se resume a um antro de atrocidades, mediocridade, cheio de emos, manos, posers, garotinhas metidas a kawaii..
Resumindo um negocio..
Uma festa pra arrecadar dinheiro e soh...
ENTÃO CONTINUE SENDO SUPER FELIZ, SALTITANTE E LEZADA E ENTREGUE SEU DINHEIRO PRA UMA CAMBADA QUE EXPLORA UMA MODINHA ESCROTA, QUE EM NADA...NADA MSM, SE APROXIMA DA ROTINA DOS FÃS JAPONESES...
Cansei de digitar.. xP
O Blog eh show ta de parabens, se quizer respomder responda... com seus argumentos hyper construtivos.. senhora eu amo o Japão e não sei a diferença entre Kanagawa , Yamanashi e Fukuoka..
FA-LEI na sargada...

Ana "Satou" Caroline disse...

Juh-chan, você não tem argumentos. Inveja NUNCA vai ser um argumento, entenda isso.
E foda-se se você é otome. Você deveria se denominar otaku mesmo, afinal, otome no idioma japonês significa "moça virgem". (sem zoeira, isso é verdade)
Você é tão infantil que não notou que as suas ofensas (?) não conseguem ofender nem mesmo uma garotinha de 7 anos. "Baka"? Vai aprender a xingar, filha da puta.
"Sem cultura"? Nossa, quem vê pensa que você é uma menina muito culta. Não pense que só porque você tem um pouco de cultura a mais do que funkeiros que você não pode ser criticada. TODOS podem ser criticados, até mesmo Chuck Norris.
"e vcs sao soh brasileiros toscos!!!"
AHUAHUAHUAHUAHUAHUAUAHAHUHA, e você é o que, imbecil? Pode ter certeza, você não é japonesa.
Otakus no Japão são pessoas que têm um VÍCIO DOENTIO por animes, ficam trancados em seus quartos, VEGETANDO na frente de seus computadores, E SIM, eles são motivo de chacota por lá. Já que você adora animes, assista NHK ni Youkoso e você verá que isso é ridículo. E tem mais, os otakus brasileiros geralmente são emos digievoluídos.
Aposto que você só ouve música made in Japan e acha que o Bou é mulher. Aposto que você come miojo de galinha caipira com palitinhos de churrasco só pra TENTAR convencer de que você está comendo ramen. Aposto que você fica igual uma corça (corça: fêmea do veado) pulando em eventos de anime.
Vá tomar bem no meio do seu cuzinho de otome, se entupa de Mupy, pegue os seus 998428594527878346274387462753487826472364725427583475478718378748478 bottons e espete seus olhos com eles, pinte o cabelo de rosa PENSANDO que virou um anime, vá pro Bairro da Liberdade E RODE A SUA BOLSINHA KAWAII POR LÁ.
Fecha o cu pra falar com a gente, sua biscate metida a japonesa.

____________________________________

Onde: Twitter

Postagem: “gente que se acha super inteligente porque ouve Chico Buarque”, ou algo assim. Em letra minúscula e sem ponto final mesmo.

Contexto: O tweet está aí em cima. Bastou eu dizer isso para que os pedantes me atacassem.

Acho que tweetei isso há quase 1 ano. Não tenho print screens nem nada, mas garanto que o pessoal da “Família MPB S2 S2” queria comer meu cu em um espeto.

Primeiro, uma mulher, na tentativa de passar uma imagem de “diplomata”, disse algo que se assemelha a isso:

“Críticas a gostos musicais não levam a nada. É infantil e desnecessário.”

A parte engraçada ainda está por vir. Um homem – provavelmente homoafetivo, sem preconceitos –, exprimiu seu ódio em letras garrafais:

“QUEM VC PENSA QUE É P/ FALAR MAL DO CHICO SUA COISADA!!!”

Não lembro o que respondi para esses coisados. Mas posso afirmar que o que escrevi não foi uma crítica ao Chico Buarque, por mais que eu não veja grandes coisas no trabalho dele. A crítica era aos fãs metidos a intelectuais dele. E o fato de eles terem expressado tanto ódio por causa de um mísero tweet comprova o que escrevi: gente que se acha super inteligente porque ouve Chico Buarque. E de novo, eles não eram anônimos, estou ciente disso. Mas a atitude deles de mandarem os tweets e depois apagar é igual a atitude de um anônimo: na hora eles tiveram coragem para dizer o que pensavam, mas depois se arrependeram e apagaram.

____________________________________

Onde: Tumblr

Postagem: Foto de uma frase que escrevi no quadro branco do quarto da minha prima Celene. Quem tirou a foto foi ela mesma, por vontade própria. “’E as vaquinhas que, por onde passam, deixam seu rastro de bosta.’ (Clarice Lispector)” era a frase maldita que causou risos em alguns amigos. Sinceramente, não achei a frase engraçada. Achei tosca, e só.

Contexto: Dei uma editada básica na foto e coloquei o endereço do meu Tumblr nela, e a publiquei no mesmo. A postagem se constitui da imagem seguida dos dizeres: “Minha humilde homenagem ao pessoal que compartilha frases de autores como Clarice Lispector ou Caio Fernando Abreu na esperança de passar uma imagem de pessoa culta. Afinal, Mamonas Assassinas também é cultura, seus pseudo-cults.” A postagem recebeu 16 notes e ninguém reclamou disso. Isto gerou um ódio profundo por mim no coraçãozinho de uma integrante anônima do Esquadrão Lispector.

Quando desenhei o poker face, tive uma premonição: afinal, esta foi a cara que fiz quando vi tanto ódio escrito.

A pessoa me enviou a seguinte ask:

“kkkkkkk caraleo, mina passar imagem culta? Se foder. Não tem nada disso. E amor por leitura. E se tu não gosta de nenhum dos dois não perde teu tempo mandando recadinho SEM SENSO pra quem curte, beleza? Porque da a imagem que tu ama os dois mas ta do armário ainda. Fica na tua porra.”

Confusa, sem entender o porquê da ira, respondi:

“Como se fica na porra? Se eu nasci, já não sou mais uma porra. HAUHAUHA

A julgar pelo jeito que você escreve, você não aparenta ter o costume de ler. Quem escreve “caraleo” e posta em anônimo não merece meu respeito.

E pelo amor de Deus, tenho poucos followers, reblogo grande parte dos posts que vejo, raramente produzo algo aqui, e você vem se revoltar com UMA imagem? Vá tomar um anticoncepcional pra ver se essa sua TPM passa… Ou vá dar. Mais simples e econômico.

Ana out.

A partir daqui, iniciou-se um ping-pong de três sets, digamos assim. Ela enviava uma ask, eu respondia, e assim vai. Enfim, aqui está o segundo set:

“A burra aqui é tu pelo visto. Caraleo -palavrão- está escrito de forma CORRETA, mina. Se tu não sabe ''caraLHo'' não é palavrão; e sim aquela cestinha de embarcações antigas de onde costumam gritar ' 'terra a vista '', burra. kkkkkkk Ta vendo? Nem ortografia tu sabe, mano. Faz assim, primeiro tu vai aprender gramática e depois a gente leva um papo de gente que entende que escreve direito. Ok?”

“E você continua postando em anônimo. Se você escreve anonimamente, é sinal de que, de certa forma, consigo lhe intimidar. Caso contrário, você não teria medo de dar a cara a tapa. Se você tem medo de se responsabilizar pelo que escreve, sugiro que saia da internet. Meu respeito por você é nulo.

A melhor coisa a se fazer quando se é criticado na internet, é ignorar os comentários e continuar publicando merda. Mas no meu caso, sou uma nerd que não tem nada pra fazer nas férias. Por isso ainda lhe dou um mínimo de atenção. Pra mim, não basta publicar merda: eu tenho que dar atenção pra merda também.

Sabe, eu falo o que penso e assumo. Se eu quero dizer que sou idiota, digo: “Eu sou idiota - Ass.: Ana”. Se quero dizer que fulano é idiota, digo: “Fulano é idiota - Ass.: Ana”. Se eu tivesse tirado a virgindade da sua mãe, deixaria um bilhete no clítoris dela com os dizeres: “Fui eu quem tirou a virgindade da sua mãe, por mais que eu seja heterossexual e não tenha um pênis para fazer isso - Ass.: Ana”. E você fica aí, se escondendo na anonimidade, fazendo cu doce por causa de UMA imagem, que nem eu mesma acho inteligente. 

A Lispector ou o Abreu por acaso são seus parentes? Mesmo que fossem, eles estão mortos. O que eles vão fazer, ressurgir dos mortos e comer meu cérebro por causa daquela foto besta? Você está surtando por estes autores como a Família Restart surta pelos garotos (?) coloridos. Só que, em vez de xingar muito no Twitter, você está xingando muito no Tumblr. Grande diferença.

Uma dica, bastardo anônimo… Ou bastarda anônima, né? Como você não se identifica, vou te encarar como uma ameba: sem sexo, sem nada, só uma ameba. Se você leva tudo o que vê na internet a sério, é sua obrigação como ser vivo tomar no cu. 

E pra você não ficar carente da minha atenção, deleite-se com a imagem a seguir:

"Lispector (Red)! Drummond (Yellow)! Abreu (Green)! Itsudatte yondekure... RISUPEKUTAAAAA"

Muito obrigada, boa noite e desejo que você e toda a sua família tomem no meio de seus cus.

Ana out.

Para terminar a incrível saga de 3 capítulos, a pedante dá o último ar da graça:

“kkkk Mina, tua PSEUDO moral de 'nerd' comigo nunca existiu. E olha, o que te falei foi em relação a ortografia, sacou? Se tu diz ser uma ''NERD'' -kkkk- como que tu não sabe nem diferenciar Caraleo de Caralho? Mano, quer ser nerd? Vai estudar e aprender a diferenciar as palavras. Quem falou em Restart? Hua, acho que vou parar de dar moral pra Re's'tardados, por que né....Enfim, passar bem.”

CARALHO!

E por acaso eu sei quem você é, para fazer uma análise tão perfeita da minha personalidade, a ponto de apontar que a minha “PSEUDO moral de ‘nerd’” nunca existiu para você? Não tenho conhecidos cagões, desculpe. Mentira, tenho, sim. Mas duvido que você seja um deles.

Saber diferenciar “caraleo” de “caralho” nunca fez diferença na vida de ninguém. A não ser na sua vida, afinal, você deve adorar caralhos.

Seu conhecimento em “cultura nerd” é bem escasso, pelo jeito. Ser nerd não significa ser necessariamente alguém que devora livros e vive de corrigir a ortografia alheia. O nome disso é CDF chato pra caralho pedante com déficit de atenção.

E você, com a sua pontuação extraordinária? Na primeira ask, vossa caralhência disse: “Fica na tua porra.” Para alguém tão pedante, essa vírgula que faltou nessa frase fez uma enorme diferença. Vossa caralhência quis dizer que era para eu ficar na minha. Mas, sem a vírgula, deu a entender que é para eu ficar na minha porra. Primeiro que eu nem produzo porra. Segundo, não há mais como eu ficar na porra. A não ser que você queira viajar no tempo, mais especificamente para os anos 90, a fim de fazer a minha mãe me abortar. Entretanto, mesmo que você chupasse o caralho do Doc Brown você não conseguiria fazer tal proeza.

Não pare de falar comigo, vossa caralhência. Somos igualmente retardados. Eu, por ainda te responder, e você por ter se revoltado por causa de uma imagem. Não recebi nenhuma reclamação por causa daquela imagem. Você foi o único ser iluminado, que se acha a pica pedante das galáxias, que ficou de putaria por estas bandas… Não reclamaram não porque riram da imagem; mas não reclamaram porque ignorar era a melhor opção. Estressar-se à toa devido a uma postagem no Tumblr é idiotice demais.

Mas antes de acabar com a minha diversão, me responda: como se fica na porra, caralho?”

E até agora ela não me respondeu como se faz para ficar na porra. Caralho

____________________________________

Por enquanto é só. Digo isso porque tenho uns dois textos a caminho, que com certeza despertarão a ira de muitos adeptos do pedantismo. Uma dica: um deles fala sobre faculdades.

E sim, eu adoro usar a palavra “pedante”. Um dos piores xingamentos que podem ser usados na internet. PEDANTE, PEDANTE, PEDANTE.

“We don’t deliberately set out to offend. Unless we feel it’s justified.” (Graham Chapman)